sexta-feira, 12 de Setembro de 2014

Simples Assim

O meu coração bate. O daqueles que amo também.Podemos sincronizá-lo - e descompassá-lo,em relação àqueles que odiamos.
Que dia feliz.

quarta-feira, 2 de Julho de 2014

Sei o que Escreveste no Verão Passado: Paisagem que se vê da janela

Cara Ângela,

Graças a teu pedido de conheceres a paisagem que se vê da minha janela,arranjei bonita: a persiana está quase a arrancar-se e vou ter de a abrir.
Posso dizer-te que,lá fora,existem castanheiros em fila.Parecem estar a contemplar o vazio que se estende á sua frente.Nada nem ninguém se vê por ali.Talvez paire por ali a acalmia dos dias.
Pelo que vejo,nesta manha gélida,existem apenas,pela rua abaixo,carros estacionados (agarrados ás suas sombras como cães a ossos - ou vice-versa,o que aliás acho mais adequado);bancos presos ao chão,como pena vitalícia dos pecados cometidos durante a sua jovial fase de cimento;passeios:multidões de paralelos  -que se não fossem paralelos ao que ouvem,saberiam de segredos que ninguém sabe; e consigo dar uma espreitadela ao otimismo das rosas do meu jardim,que sobrevivem às vedações como eu quero sobreviver à solidão desta paisagem.

Sem motivos para querer terminar,

A tua irmã Anabela.